Resenha - A Culpa é das Estrelas


Oiê! Hoje estou postando a primeira resenha do blog (êeee) e também a primeira resenha que eu fiz de verdade, tipo, que não ficou só na minha cabeça e sim, publiquei em um site (no Skoob pra ser mais exata). Então se você gosta do John Green, se leu ou se ainda vai ler A Culpa é das Estrelas, leia minha resenha e digam o que acharam. Espero que gostem. :)


WeHeartIt


Uns amam, outros odeiam, e eu,
“Me apaixonei do mesmo jeito que alguém cai no sono: gradativamente e de repente, de uma hora pra outra.”
Foi assim com A culpa é das Estrelas, um livro encantador, o primeiro que li do John Green e a maneira como ele desenvolveu esse livro foi sublime, soube retratar um tema difícil e delicado como o câncer e uma estória de amor com inteligência, sem centralizar o cancêr como a única "coisa" do livro. Ele consegue abordar mais sobre amor, felicidade, viver, sobreviver e aproveitar os momentos sem se prender aquele 'clichê' de estória de amor e cancêr que todos já estamos acostumados a ler (ou assistir em algum filme). Realmente,
“inspirador, corajoso, irreverente e brutal”.
Hazel Grace, só Hazel, uma adolescente diagnosticada com um câncer na tireóide que se espalhou para seus pulmões e por meio de um tratamento consegue manter seus tumores encolhidos prolongando seu tempo de vida, vida que ela leva de maneira nada otimista, apenas ‘esperando a morte chegar’. Ela participa de reuniões de um grupo de apoio a crianças com câncer, o qual ela vai contra a vontade e com muito esforço, é um desses encontros que ela conhece o Augustus Waters, paciente de osteossarcoma que precisou amputar uma perna, diferente da Hazel, o Gus consegue levar a vida com otimismo. Bem, a partir daí a história da Hazel começa a mudar, é quando o Augustus a faz rir, te faz rir.
Ele não era perfeito nem nada. Ele não era um príncipe encantado de conto de fadas, e tal. Tentava ser assim às vezes, mas eu gostava mais dele quando essas coisas desapareciam.
A história também tem bastante da filosofia de um livro, Uma Aflição Imperial, o preferido da Hazel, um livro que o final depende da interpretação do leitor, livro o qual faz o Augustus querer levar a Hazel em uma viagem até o autor em busca de um final. É durante essa viagem que a história de Gus e Hazel muda.
“O verdadeiro amor nasce em tempos difíceis.”

É surpreendente como esse livro toma toda a sua atenção, é emocionante, e te faz ter uma perspectiva diferente de enxergar a vida, e o que há de bom em meio às dificuldades.
“E se a vida for feita de momentos? E se nós não agarramos o momento? E se outro momento nunca vier?”

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. A culpa é das estrelas, é um livro lindoooooooooooooo. *--*
    digno de muitos lencinhos. haha
    Beijos.

    http://jayhanadenardi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Os comentários são liberados depois que eu leio. ♥